Arquivo da tag: daniel minchoni

Linha de Chegada – Escolha o título

Olá pessoas!
Voltei para espantar as moscas que habitaram o blog durante esta semana. E desta vez para falar de literatura nacional.

No momento estou lendo um livro de poesias árcades e simbolistas, isto é, uma leitura pesada e por alguns momentos, cansativa. Para acariciar a mente, peguei um livro mais leve e descompromissado para me fazer companhia esta manhã, e terminei em meia hora, de fato é rapidinho de ler. A obra é uma parceria entre Daniel Minchoni e Eveline Gomes, publicada sob o selo Jovens Escribas. E é mais umas das sete que ganhei numa promoção no twitter, promovida pela Ação Potiguar (Rio Grande no Norte).

Capa do livro, pela Jovens escribas.

O livro todo é bastante curioso, em diversos pontos ele é capaz de surpreender. A começar pelo título, que pode ser “escolhido” pelo leitor, uma vez que ele apresenta, na capa, diversas alternativas. Sobre o texto, trata de uma série de poemas ou micro contos, apresentados um por página, cada um com suas respectivas ilustrações.

Dos pontos negativos, apenas tenho a reclamar que minha edição veio com uma folha rasgada. Mas, como ganhei numa promoção, nem sei se tenho direito a tal abuso. Também quero ressaltar, desta vez positivamente, a forma como a palavra foi trabalhada nestes poemas. Apesar de eu não ter profundidade para abordar o assunto, achei muito interessantes os jogos de palavras (que parecem dominar a obra), metáforas e a poesia toda que elas exalam. Além da ideia geral do livro.

Minha vontade era escanear algumas páginas para mostrar a maneira como foi publicado, mostrar as ilustrações, e um texto (mais longo) muito bacana, dedicado a Jovens escritores , presente nas páginas finais do livro. Mas infelizmente, não sou provido de tamanha tecnologia. Então, bati algumas fotos, de qualidade inigualável, mas que dão uma noção da formatação.

Páginas do livro. Acredito que não dê para ler os poemas ¬¬

Entre outros detalhes, destaco a tipografia (feita à mão por Daniel Minchoni) e a orelha do livro, composta por linhas em branco. Só faltou vir acompanhado com lápis e canetinhas para colorir as figuras rsrs.

Enfim, literatura nacional de qualidade, feita por gente nova, sempre recomendo.
Por hoje é isso. Até!

2 Comentários

Arquivado em Leituras Concluídas